A importância de trabalhar a Arte pela Arte

Situar-se no tempo!

Tablet, notebook, smatphone, TV, videos-game, é incomum hoje uma criança que tem contato em casa com lápis, tintas, tesoura, cola, papéis diversos (a não ser que seja filho de professor, não é mesmo), e a escola em uma preocupação exorbitante com as avaliações externas joga essas atividades (quando não há um professor específico) em outras atividades, tais como aquelas que cumpre obrigatoriamente exigidas pela escola, como projetos, ou desenhos “embutidos” em atividades xerocopiadas.

É necessário que o aluno tenha oportunidades de desenvolver habilidades artísticas, desde pequenos eles tem que ser desafiados, confrontados para enriquecer suas próprias experiências.  o ato de desenhar em si, na tenra idade, é documento que mostra o avanço e a evolução da criança.

Com certeza os alunos de hoje são muito diferentes de anos anteriores (diga-se 3 anos atrás), devido a evolução tecnológica, hoje crianças de 4 nos sabem usar o touch de vários aparelhos que adultos ainda tem muita dificuldade ou não sabem, sabem “baixar” jogos e músicas sem mesmo saber ler, apenas situando pela disposição do layout da tela, incrível, não é.

Caderno organizado, caderno bonito!

A valorização de atividades artísticas levará o aluno a desenvolver um olhar crítico sobre suas produções e as alheias, seja de colegas ou até obras de grandes artistas. Além do estímulo psicomotor fino que será desenvolvido e auxiliará o aluno a trabalhar em espaços predeterminados como o caderno, deixando este mais organizado e bonito, também virá de encontro ao desenvolvimento de concentração, percepção, superação de limites e respeito ao outro.

É legal oferecer diferentes materiais e estimular a imaginação criadora, porém o aluno também precisa de referências, não adianta elaborar uma dobradura e ir fazendo aos poucos sem que o aluno tenha visto a arte final, primeiro deverá ser demonstrado o produto, assim também, o aluno será motivado a querer chegar ao resultado final. Quando for trabalhar por exemplo com simetria, recortar formas e solicitar que o aluno faça colagens simétricas, antes ele deverá ser preparado sobre o conceito de simetria e ainda ter contato com outros exemplos prontos de trabalhos simétricos, dependendo da turma, é legal fazer um em comum com todos e só depois deixar que façam um de autoria própria.

Inspire-se em quem já é sucesso!

Por que programas como Mister Maker (Discovery Kids) e Click (Mundo Glub), fazem tanto sucesso entre as crianças (e adultos também)?

É porque a criança primeiro é questionada sobre algo:

  • Você gostaria de aprender a fazer um…?
  • Olha que legal, será que a gente consegue fazer tal coisa?
  • Vocês gostaram desse (…), querem aprender?
  • Será que é difícil fazer (…)?

Então, são apresentados os materiais, não fique surpreso, mas tem várias crianças que não saberão nomes de materiais simples como papel crepom, sulfite, giz, etc.

Após esse “gostinho” a criança já estará com “água na boca” para começar a criação.

Organização = trabalho bem feito

 

Caderno de desenho, pasta de grampo, pasta catálogo, decida-se no inicio do ano, desenvolver um trabalho organizado refletirá no aluno, planeje antes, organize o material, para uma boa aula não é necessário materiais mirabolantes, nem apenas lápis de cor e papel, tenha já no planejamento atividades de acordo com o material disponível, vale pensar em sucatas que poderão ser pedidas aos alunos. E que tal ao final do ano esse material servir de exposição, isso demonstrará sua dedicação.

Uma ótima coleção pra você aqui:

Artes coleção 3 livros

E pra quem gosta de ter o livro na estante, aqui:

Ver preços!

 

Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *